Os móveis de madeira são sempre um atrativo e um diferencial na decoração dos ambientes, combinando com todos os estilos de decoração, vernacular, colonial, rústico, moderno, eclético, vintage, moderno e contemporâneo. Além disto da resistência e durabilidade, a madeira, por ser um material natural, apresenta qualidades materiais e estéticas únicas e vantagens ambientais, pois a madeira é um material inesgotável, quando consideramos sua procedência de áreas de reflorestamento, e impacta significativamente menos o meio ambiente comparada com materiais como o aço, o vidro ou o concreto, que demandam muita energia para sua produção.

Portanto, existem muitas razões para a difusão do uso de móveis de madeira na decoração. Neste artigo apresentamos exemplos magníficos de móveis de madeira que incrementam as qualidades ambientais e estéticas de quaisquer ambientes e de diversos estilos.

Conjunto de móveis de madeira

Paraty House: Terraços por Studio MK27

Os móveis de madeira são sempre elementos marcantes, utilizados individualmente ou combinados com outros móveis de mesma materialidade. Neste projeto, o conjunto de móveis de madeira, a mesa e os assentos de acabamento mais natural e rústico, e as poltronas de formas mais trabalhadas e elegantes suavizam o contraste com as superfícies de concreto e criam uma atmosfera mais natural e aconchegante. O vidro do guarda-corpo complementa a paleta de materiais.

Mesa de centro

CASA COR 2015 - PR: Locais de eventos por Bender Arquitetura

Os móveis de madeira in natura dão um toque rústico à decoração. Neste projeto, a decoração do living room é incrementada com uma mesa de centro composta de uma seção de tronco de árvore. O móvel imponente, circundando por banquetas, também de madeira, criam um ambiente circunscrito no living room, e tornam o ambiente mais harmonioso e aconchegante.

Mesa rústica

Sala de estar por WOODSTONEBALI

O vidro também é um material versátil que combina com qualquer material e estilo de decoração. Portanto, quando combinados, vidro e madeira, o resultado é sempre uma combinação do vernacular com a sofisticação. Neste exemplo, a mesa de centro é composta de um pedaço de raiz in natura e um tampo em vidro, de forma orgânica. Além da funcionalidade, este móvel ornamenta o ambiente como uma escultura, tornando-o mais atraente e sofisticado.

Mesa de centro em bambu

Projeto de Arquitetura de Interiores - Sala de Estar: Salas de estar ecléticas por Sarah & Dalira

Neste projeto, as superfícies predominantemente brancas criam um contraste suave com os móveis em madeira, realçando sua presença e seu aspecto natural de tons disformes e texturas rugosas. Além da funcionalidade, a luminária de piso, com estrutura e cúpula em madeira, e o móvel de centro, feito com tiras de bambu, tornam o ambiente da sala de estar mais sofisticado e acolhedor.

Mesa de centro em laca preta

Casa Ibirapuera: Salas de estar clássicas por Rafael Zalc Arquitetura e Interiores

Os móveis de madeira, como já mencionado, apresentam uma grande versatilidade e podem passar por processos de acabamento, a fim de adquirir novas texturas e cores. Uma técnica bastante empregada é a da pintura em laca, uma aplicação de resina sobre a madeira, que além de corrigir as imperfeições, cria superfícies polidas foscas ou brilhantes. Neste projeto, a cor preta dá unidade e personalidade ao ambientes. A mesa de centro retangular com acabamento em laca preta combina com a tela dupla do artista plástico Vik Muniz, que transformou uma imagem renascentista em quebra-cabeça, e com detalhes sofisticados como a luminária exuberante do designer Phillipe Starck.

Poltrona Pantosh

AP: Terraços por Flávia Gerab

Flávia Gerab, a poltrona Pantosh, desenhada pelo estúdio carioca Latoog, traz comodidade e requinte ao ambiente, combinando com a mesa de centro circular, também em madeira, e com os assentos almofadados de desenho geométricos. A Pantoshcombina duas características marcantes, a forma curva em S e a materialidade natural da madeira. A peça é resultado da fusão de dois ícones do design moderno, incorporando as tramas geométricas da poltrona Willow (1923/24), de Charles Mackintosh, e as curvas da cadeira Panton (1968), de Verner Panton. Daí a sua denominação, Pantosh.

Fonte: Homify